pronome-portuguespratico

Pronome: Tudo o que você precisa saber!

Se você tem dúvidas para determinar se uma palavra é um pronome ou se pertence a outra classe de palavras, com certeza, depois de ler esse post você terá muito mais confiança e facilidade para identificar. Trouxe para você dicas e conceitos importantes sobre pronome e tenho certeza que você vai gostar, vamos lá?

O que é pronome

O que é o Pronome?

O pronome é maior classe de palavras da morfologia que se conecta ao substantivo. Ele pode substituir e modificar o nome, além de sempre fazer referência a uma das pessoas do discurso.

Existem seis tipos de pronomes que podem ser empregados na língua portuguesa e vamos ver cada um deles.

Guia Rápido

 

Flexão do Pronome

Flexão

O pronome é uma palavra diretamente conectada ao substantivo, isso significa que sofrerá variações de acordo com o nome, acompanhando ou substituindo-o.

Quanto ao gênero

Exemplo: O menino fugiu da escola, ele correu para o parque.

Exemplo: A menina brincava no parque, ela pulava corda.

A variação do pronome, quanto ao gênero, concorda com os substantivos. Veja que “menino” é um substantivo masculino, por isso é substituído pelo pronome pessoal “ele”, também empregado no masculino.

O mesmo ocorre no segundo exemplo: “menina” é um substantivo feminino, e é substituído pelo pronome pessoal “ela” também no feminino.

Quanto à quantidade

Exemplo: João foi bem na prova, ele é estudioso.

Exemplo: Carlos e Marcos foram bem na prova, eles são estudiosos.

Como é possível ver nos exemplos acima, o pronome concorda em número com o substantivo que substitui ou acompanha. No primeiro exemplo, “João” é substantivo próprio que representa uma pessoa logo, vem a ser substituído pelo pronome “ele” no singular.

No segundo exemplo, “Carlos e Marcos” são substantivos próprios que são substituídos por “eles”, um pronome no plural.

Tipos de pronome

Tipos

Os pronomes são divididos em seis tipos: pessoais, possessivos, demonstrativos, indefinidos, relativos e interrogativos.

Pronomes Pessoais:

Os pronomes pessoais são usados para substituir as pessoas. Eles são divididos em retos, oblíquos e de tratamento.

Pronomes retos

São os que substituem o nome e representam o sujeito da oração.

Exemplo: Tomás é dentista. Ele é muito competente.

O pronome reto “ele” é empregado para substituir o substantivo próprio “Tomás”.

Pronomes oblíquos

Os pronomes oblíquos desempenham função complementar, ou seja, são usados para completar a ideia que um verbo transmite.

Exemplo: Pediram-me que ficasse.

Nesse exemplo, o pronome oblíquo “me” completa o sentido do verbo pedir, entenda:

pediram a quem? a mim

o que pediram? que ficasse

Veja a tabela a seguir para conhecer todos os pronomes retos e oblíquos e sua relação com as pessoas:

Pessoas

Caso Reto

Caso Oblíquo

1º pessoa do singular

Eu

me, mim, comigo

2º pessoa do singular

Tu

te, ti, contigo

3º pessoa do singular

Ele

o, a, lhe, se, si, consigo

1º pessoa do plural

Nós

nos, conosco

2º pessoa do plural

Vós

vos, convosco

3º pessoa do plural

Eles

os, as, lhes, se, si, consigo

Pronomes de Tratamento

São utilizados para o trato cortês e cerimonioso, oportuno para referir-se a autoridades, oficiais, juízes, etc…

Curiosidade: o pronome “você” e “vocês” são reconhecidos como pronomes de tratamento comumente usados para o trato íntimo entre pessoas. Esse deriva da transformação do pronome de tratamento “Vossa Mercê” durante a história da língua portuguesa.

Pronomes Possessivos

Os pronomes possessivos são empregados para indicar posse, portanto, apontam a coisa possuída e a pessoa gramaticalmente possuidora. Veja:

Exemplo: Fátima abriu sua caixa de jóias.

Aqui o pronome possessivo “sua” indica o que é possuído (caixa de jóias) e quem é o possuidor do objeto (Fátima). Consequentemente, Fátima é dona da caixa e a caixa pertence a Fátima.

Pronomes Demonstrativos

Os demonstrativos são palavras usadas para localizar ou identificar o substantivo. São pronomes demonstrativos: este, esse, aquele, esta, essa, aquela, isto, isso, aquilo, mesmo, mesma, próprio, própria e tal.

Exemplo: Joana comprou estes livros.

O pronome “estes” localiza o substantivo “livros” próximo a pessoa que fala.

Exemplo: Joana comprou essas toalhas.

Neste caso, o pronome “essas” localiza o substantivo “toalhas” próximos a pessoa para quem se fala.

Exemplo: Joana comprou aqueles talheres.

Aqui o pronome “aqueles” localiza o substantivo “talheres” distante tanto de quem fala quanto de quem recebe a mensagem.

Pronomes Indefinidos

Os indefinidos são empregados para modificar um substantivo e descaracterizá-lo, dando uma noção vaga ou imprecisa sobre ele.

São pronomes indefinidos: algo, alguém, nada, ninguém, todo, quem, tudo, cada, certo, diversos, algum, bastante, pouco, etc.

Exemplo: Alguém mora nesta casa.

No exemplo acima, o pronome “alguém” traz uma imprecisão quanto a informação de quem ou quantas pessoas moram na casa. A única conclusão que pode se tirar é que há pelo menos uma pessoa vivendo na casa, mas é impossível definir quem.

Promomes Relativos

Os relativos são palavras usadas em uma oração para se referir a um termo equivalente em outra oração. Existem quatro pronomes relativos: o qual (a qual), que, quem e cujo (cuja).

Exemplo: O homem que eu vi era soldado.

Neste caso, o pronome relativo “que” substitui o substantivo “homem” na segunda oração. Veja como ficaria este período sem o pronome: eu vi o homem e o homem era soldado. Utiliza-se o pronome para evitar a repetição desnecessária do substantivo.

Pronomes Interrogativos

Os interrogativos são comumente empregados em orações interrogativas, também podem ser usados para expressar admiração ou surpresa. São pronomes interrogativos: qual, quanto, que e quem. Veja os exemplos e as explicações:

Exemplo: Quantos soldados devemos enviar?

O pronome “quantos” nesse caso é classificado como um pronome interrogativo por sua natureza já ser essa, mas também por introduzir uma pergunta.

Exemplo: Impressionante, quantos soldados o batalhão tem!

A classificação do pronome “quantos” é a mesma do exemplo anterior, isto é, aqui ele também é entendido como um pronome interrogativo, mas, neste caso, seu sentido é diferente da primeira oração. Nessa segunda oração, o pronome interrogativo é utilizado para expressar admiração ou surpresa, isso ocorre em função do sinal de pontuação utilizado.

Resumo do Pronome

 

Resumindo…

Pronome é uma classe de palavras que tem forte conexão com o substantivo. É dividido em seis tipos e, algumas dessas divisões tem subdivisões. Ela é uma ferramenta importante na construção textual, pois permite que façamos referências ao substantivo sem a necessidade de repeti-lo e, ao mesmo tempo, possibilita outras interpretações por adicionar características ao nome que acompanha.

Gostou do conteúdo?

Espero que, depois desse artigo, você se sinta mais confiante e familiarizado com os pronomes.

Se esse conteúdo foi útil para você, deixe seu comentário e compartilhe com os amigos. Sou grata pela sua parceria na jornada de estudo da língua portuguesa e mais grata ainda pela sua vontade de aprender. Mantenha o foco e fique à vontade para enviar suas dúvidas.

Até a próxima!