Novo Acordo Ortográfico: O Que Mudou?

Assinado em 1990 e aprovado, no Brasil, em 1995, o Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa, ou Novo Acordo Ortográfico como é chamado pela maioria, só começou a ser verdadeiramente implementado a partir de 2010, quando os livros didáticos foram adaptados às novas regras, passando a ter sua utilização como obrigatória em 2013, sendo assim muito cobrada em provas e concursos.

Há de se lembrar que tal acordo é meramente ortográfico, restringindo-se apenas à língua escrita e não afetando nenhum aspecto da língua falada.

01-Alfabeto

Mudanças no Alfabeto

Com o Novo Acordo Ortográfico as letras K, W e Y foram reintroduzidas em nosso alfabeto, voltando assim a ter 26 letras:

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z

 

Na verdade, as letras K, W e Y não haviam sido retiradas da maioria dos dicionários e continuavam a serem utilizadas em diversas situações como:

Na escrita de símbolos de unidades de medida: km (quilômetro), kg (quilograma), W (watt – medida de energia).

Na escrita de nomes e palavras estrangeiros e seus derivados: show, playboy, kung fu, William, Kafka.

02-trema

Trema

A partir da vigência definitiva do Novo Acordo Ortográfico, o trema deixou de ser utilizado. Ou seja, o sinal gráfico que a maioria das pessoas esquecia de colocar quando escrevia “lingüiça” ou “freqüente” agora não existe mais.

Sendo assim, as seguintes palavras (entre outras) deixam de levar o trema:

  • agüentar
  • bilíngüe
  • cinqüenta
  • delinqüente
  • ensangüentado
  • freqüente
  • lingüiça
  • seqüência
  • tranqüilo


Atenção!
Apesar de ter sido retirado das palavras da língua portuguesa, o trema continua sendo utilizado em palavras e nomes estrangeiro e suas derivações:

  • Müller
  • mülleriano

 

03-acentuacao

Acentuação

A mudança nas regras de acentuação foi uma das principais mudanças que ocorreram com o Novo Acordo Ortográfico.

Infelizmente essa mudança ainda causa muita dúvida na vida dos brasileiros, principalmente daqueles que aprenderam a ler e escrever com a regra antiga e agora têm de se adaptar às novas regras.

Logo abaixo colocarei bem resumidamente o que mudou, mas caso você queira conhecer em detalhes todas as mudanças nas regras de acentuação, leia o artigo Novo Acordo Ortográfico – Acentuação

1. Não se usa mais o acento dos ditongos abertos nas palavras paroxítonas.

2. Nas palavras paroxítonas, não se usa mais o acento no i e u tônicos quando vierem depois de um ditongo.

3. Não se usa mais o acento das palavras terminadas em êem e ôo(s).

4. Não se usa mais o acento diferencial em diversas palavras homófonas como pára/para.

5. Não se usa mais o acento agudo no u tônico do presente do indicativo dos verbos arguir e redarguir.

6. Variação na pronúncia dos verbos terminados em guar, quar e quir.

Hífen

Outra mudança que causou um nó na cabeça dos brasileiros, as novas regras de utilização do hífen vêm confundindo milhares de pessoas diariamente.

Assim como na acentuação, descreverei aqui brevemente as mudanças, mas caso você queira conhecer em detalhes todas as mudanças nas regras de utilização do hífen, leia o artigo Novo Acordo Ortográfico: Uso do Hífen

Regra Básica

Com prefixos, sempre se utiliza o hífen na frente de palavra iniciada por H.

Outros Casos

1. Prefixo terminado em vogal:

– Sem hífen diante de vogal diferente: autoescola, antiaéreo.
– Sem hífen diante de consoante diferente de R ou S: anteprojeto, semicírculo.
– Sem hífen diante de R ou S, mas dobram-se essas letras: antirracismo, ultrassom.
– Com hífen diante da mesma vogal: contra-ataque, micro-ondas.

2. Prefixo terminado em consoante:

– Com hífen diante da mesma consoante: inter-regional, sub-bibliotecário.
– Sem hífen diante de consoante diferente: intermunicipal, supersônico.
– Sem hífen diante de vogal: interestadual, superinteressante.

Exceções

1. Com o prefixo SUB, utiliza-se o hífen também diante de palavra iniciada por R (sub-região). Palavras iniciadas com H perdem essa letra e juntam-se sem hífen (subumano).

2. Com os prefixos CIRCUM e PAN, utiliza-se o hífen antes de palavra iniciado por M, N ou VOGAL (pan-americano).

3. O prefixo CO em geral se junta com o segundo elemento, mesmo quando ele começa com O (coordenar).

4. Com o prefixo VICE, sempre se usa o hífen (vice-presidente).

5. Não se usa mais o hífen em palavras que perderam o sentido de composição (mandachuva).

6. Com os prefixos EX, SEM, ALÉM, AQUÉM, RECÉM, PÓS, PRÉ e PRÓ, sempre se utiliza o hífen (ex-aluno)


Para saber mais sobre as novas regras de acentuação e de utilização do hífen leia:

Novo Acordo Ortográfico – Acentuação

Novo Acordo Ortográfico – Hífen


Gostou? Comente! Curta nossa página!

Luiz Felipe Cristofari
felipe@xun.com.br

Fundador do projeto Português Prático que visa demonstrar como o português pode ser mais simples do que é pregado nas escolas e cursos por todo o Brasil.

Acesse a aula agora!

Digite seu nome e e-mail abaixo para ter acesso imediato à videoaula: