17 Erros de Português que Você Comete Sem Saber

Não tem como negar, todo mundo comete erros de português, seja um plural esquecido na hora de falar ou uma letra no lugar errado ou faltando na hora de escrever… Mas existem alguns erros que, de tão comuns, parecem que estão certos.

E é exatamente desses erros que vamos falar hoje! Descubra os 7 erros de português que todo mundo comete diariamente sem nem perceber.

 grama

1. Quero “duas” gramas de pimenta.

Esse erro é tão comum que a maioria das pessoas realmente não sabe que está cometendo um erro gramatical ao falar e escrever dessa maneira.

Entretanto, a palavra “grama“, no sentido de medida de peso, é uma palavra masculina, então o certo seria um/dois/duzentos gramas.

Ex.: Quero duzentos gramas de presunto.

A palavra “grama” no feminino significa mato, ou seja, aquela planta rasteira que todo mundo tem no quintal de casa.

Ex.: Tenho que cortar a grama.

 02-namora

2. Ela namora “com” o primo.

Jogue a primeira pedra quem nunca cometeu esse erro! Na linguagem formal do português, quem namora, namora algo ou alguém, e não “com” alguém. É que nem falamos quando estamos de olho em alguma coisa na vitrine de uma loja, estou “namorando aquela bolsa” ou “namorando o tênis da vitrine”.

Ex.: Ela namora o primo. / Ela namora aquele sapato faz um tempo.

 03-dar-a-luz

3. Ela deu a luz “a” uma menina.

Mais um erro de português desconhecido pela grande maioria dos brasileiros! A forma gramaticalmente correta da expressão é “dar a luz alguém”, sem a preposição “a”.

Ex.: Ela deu a luz uma menina. / Ela deu a luz um garoto.

04-nem-um

4. Ela não se preocupou “nenhum” pouco com você.

Como nenhum e nem um possuem o mesmo som quando pronunciados, esse é um erro que ocorre apenas na hora de escrever, então, cuidado para não cometê-lo!

Quando se quer dizer “nem um único” ou “nem um sequer” utiliza-se a expressão “nem um”, separada mesmo.

Ex.: Ela não se preocupou nem um pouco com você. / Não restou nem um pedaço.

 05-ir-de-encontro

5. Sua atitude “foi de encontro” às nossas expectativas.

Muitas pessoas utilizam as expressões “ir de encontro” e “ir ao encontro” como sinônimos, porém elas são na verdade o completo oposto uma da outra. Então cuidado para não acabar confundindo as duas expressões!

“Ir de encontro” significa ir contra, bater de frete com algo ou alguém.

Ex.: Sua atitude foi de encontro às nossas expectativas. (foi contra as expectativas)

“Ir ao encontro” significa ser a favor de algo ou alguém.

Ex.: Sua atitude foi ao encontro de nossas expectativas. (foi de acordo com as expectativas)

06-a-domicilio

6. A loja fazia entregas “a domicílio”.

Esse é uma prova de que até os próprios donos de supermercado cometem erros. Nessa expressão, usada frequentemente no comércio, o correto é utilizar a preposição “em” antes de domicílio.

Ex.: A loja faz entregas em domicílio.

07-tons-pastel

7. Ele preferiu tons “pastéis”.

Outro erro de português que todo mundo já cometeu na vida… Cor, quanto expressa como substantivo, não varia! É como se estivéssemos dizendo “tons (cor de) pastel”. Então o certo seria “Ele preferiu tons pastel.”

Ex.: Temos camisas cinza, rosa e azul. / Os raios ultravioleta são nocivos.

08-taxar

8. Tachar/Taxar

Como essas palavras são homônimas (possuem a mesma pronúncia/som) muitas pessoas não percebem que existe uma diferença entre elas.

Tachar”, com ch, significa notar defeito, censurar, qualificar. Ou seja, quanto você estiver notando um defeito, censurando ou qualificando alguma coisa ou alguém, você deve usar “tachar” com ch.

Ex.: Eles o tacharam de mentiroso.

Já “Taxar”, com x, significa lançar imposto, estabelecer ou regular preço ou taxa. Ou seja, o que for ligado a dinheiro ou valor monetário, use “taxar” com x.

Ex.: O legislativo aprovou nova lei ara taxar as importações.

09-infligir

9. Infligir/Infringir

Esse é um erro que acontece tanto da escrita quanto na fala. Por causa da sonoridade parecida que as duas palavras têm, muitas pessoas falam “inflingir” mesclando assim as duas palavras. No entanto temos que tomar muito cuidado, pois elas são diferentes.

Infligir”, com l, significa impor, castigar, repreender, aplicar pena a algo ou alguém

Ex.: O lutador infligiu derrota ao adversário. / O policial infligiu uma multa ao motorista bêbado.

Já “Infringir”, com r e um n a mais é que significa transgredir, desrespeitar algo ou alguém.

Ex.: O jogador infringiu a regra. / O motorista bêbado infringiu as regras de trânsito.

10-refrao

10. A música tinha dois “refrões”.

Um erro muito comum ao se levar a palavra refrão para o plural. E não, a palavra “refrões” não existe. Acontece que essa palavra possui dois plurais: refrãos e refrães. Como eles são irregulares eles não seguem o “senso comum” e por isso não apenas trocam o “ão” pelo “iões” como todo mundo pensa.

Ex.: A música tinha dois refrãos/refrães.

[indeed-social-locker sm_list=’fb,tw,li,go1′ sm_template=’ism_template_3′ sm_list_align=’horizontal’ sm_display_counts=’false’ sm_display_full_name=’true’ unlock_type=2 locker_template=7 sm_d_text='<h2>Está gostando das dicas?<br></h2><p>Nos ajude compartilhando esse conteúdo com seus amigos!<br></p>’ ism_overlock=’blur’ ]

11-cabeleireiro

11. Maria foi ao “cabelereiro”.

Mais uma que a maioria das pessoas fala errado. Acontece que , como a palavra deriva de “cabeleira”, o certo é “cabeleireiro”.

Ex.: Maria foi ao cabeleireiro.

O mesmo ocorre com “maneirar”, pois a palavra deriva de “maneiro” (ao contrário do “manero” que ouvimos tanta gente falar).

Ex.: Vamos maneirar na dose.

12-faz

12. “Fazem” duas semanas.

Isso mesmo, o verbo “fazer”, quando exprime tempo, é impessoal e, portanto, não varia. Ou seja, por mais que você se sinta tentado em flexionar o verbo, não faça, pois estará errado.

Ex.: Faz duas horas. / Faz dois dias. / Faz duas semanas.

13-hadoisanoa

13. “Há” dois anos “atrás”.

Parece que está certo, não é mesmo? Mas, infelizmente, não está. As palavras “há” e “atrás” indicam passado, por isso utilizá-las juntas é redundante. Então, quando for escrever ou falar, escolha apenas uma das duas para colocar na oração.

Ex.: Ela começou a trabalhar dois anos atrás. / Ela começou a trabalhar há dois anos.

14-professor

14. O professor “pediu para” os alunos ficarem calados.

Sim, está errado, e por uma simples razão de interpretação: “pedir para” significa pedir permissão algo ou alguém para fazer alguma coisa. Ou seja, o professor que “pede para os alunos” está pedindo autorização dos alunos para fazer algo.

Quando você quer pedir que alguém faça algo, deve-se usar  “pedir que”.

Ex.: Os alunos pediram para sair da sala. / O professor pediu que os alunos ficassem calados.

15-sentarnamesa

15. Nós sentamos “na” mesa para almoçar.

Apesar de todo mundo falar dessa maneira, está errado. Sentar “na” mesa quer dizer sentar em cima dela. O certo é sentar ”à” mesa.

Ex.: Nós sentamos na cadeira. / Nós sentamos à mesa para almoçar.

16-empate

16. O time empatou “em” 1 a 1.

Mais uma que todo mundo usa, mas está errada. A preposição adequada para o verbo empatar é “por”. Isso acontece porque empatar segue a mesma lógica de ganhar e perder.

Ex.: O time empatou por 1 a 1. / O time ganhou (ou perdeu) por 3 a 1.

17-precisar

17. Preciso malhar hoje.

Sim, apesar de literalmente todo mundo falar desse jeito, o verbo “precisar“, com o sentido de necessitar, requer a preposição “de”. A lógica para isso é simples: quando você precisa você precisa “de algo/alguém. É estranho mesmo, mas é o certo.

Ex.: Preciso de malhar hoje. / Preciso de ajuda com isso.


  [/indeed-social-locker]

E ai, quantos deles você já sabia? Quais são novidade para você? Comente!

Luiz Felipe Cristofari
felipe@xun.com.br

Fundador do projeto Português Prático que visa demonstrar como o português pode ser mais simples do que é pregado nas escolas e cursos por todo o Brasil.

Acesse a aula agora!

Digite seu nome e e-mail abaixo para ter acesso imediato à videoaula: